sábado, dezembro 27, 2008

.

As minhas palavras a sete chaves,
com correntes de aço
se trancaram... já ninguém as poderia ouvir...

Dentro de mim coabitava o poço mais profundo,
eremita do desgosto e da tolerância... e as palavras,
em nós enleados se foram transformando.

Porque choras?
...porque tenho coração


( a mentira que tem um nome diferente,
tem mascara de gente)

1 comentário:

raquel disse...

O que aconteceu inesita?