segunda-feira, outubro 30, 2006

Fim de semena azul

1 comentário:

Jorge disse...

Uma pone para o infinito, até onde a tua (nossa) imaginação quiser levar-nos! Uma ponte para a liberdade, para um caminhar solitário nos comigos de cada um de nós, a nossa voz interior a guiar-nos os passos incertos rumo a algures, que pode não ser nem neste empo em neste espaço...

Um adeus e até qualquer dia, no fim da ponte.

Jorge